Agradecemos a todos  
Vestibular de Verão  
Banner Institucional  
aurcamptres

Vestibular de Verão 2018 reúne centenas de estudantes

O domingo foi de prova para centenas de estudantes. A Universidade da Região da Campanha (Urcamp) realizou o Vestibular de Verão 2018 em todos os campi. A instituição registrou 800 inscrições até a meia noite de sexta-feira, 17. A prova de redação com duração de três horas contou com os temas “Aplicativos de carona se popularizam no Brasil e driblam falta de segurança” e “A Responsabilidade ambiental do cidadão sustentável”. Os candidatos deveriam escolher um dos temas propostos e redigir um texto dissertativo – argumentativo com no mínimo 15 e máximo 30 linhas. Os estudantes tinham a opção de ingressar na Urcamp pelo vestibular ou pela nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) dos anos de 2014, 2015 ou 2016.

A pró-reitora acadêmica, Virgínia Paiva Dreux, avalia positivamente a realização do Vestibular e a grande procura pelos cursos nas áreas da Saúde, Sociais Aplicadas e Exatas. “Esse resultado corresponde ao trabalho que a instituição está realizando com novas metodologias de ensino e qualificação de professores”, destaca.

O listão dos aprovados será divulgado na quarta-feira, 22, no site da universidade. As matrículas serão realizadas a partir do dia 27 de novembro na Central do Aluno. Os documentos necessários são cópia de RG, CPF, certidão de nascimento ou casamento, título eleitoral, comprovante de residência e certificado de reservista (masculino), além de documentos originais como uma foto 3x4 e histórico escolar.

Já as matrículas para os vestibulandos que se inscreveram nos cursos de Administração, Ciências Contábeis e licenciaturas (Educação Física, Ciências Biológicas, História, Pedagogia e Letras) ocorrerão somente em dezembro com data ainda a ser divulgada.

O futuro decidido

Quem fez a prova achou os temas importantes para dissertação. A vestibulanda Gabriela Bastos, 17 anos, diz que os assuntos propostos são atuais, mas decidiu redigir sobre os aplicativos de carona. “Fiz minha inscrição para Jornalismo, mas acredito que vou optar pela segunda opção que é Educação Física”, comenta. O Artur Paz, 22 anos, resolveu escrever sobre a responsabilidade ambiental, pois tinha mais alternativa de elaborar a redação. O jovem já decidiu o que pretende para o futuro. “Quero cursar Direito e prestar concurso para federal”, relata.

A Urcamp também recebeu estudantes de outras cidades da região. Eliandra Fernandes, 19 anos, veio de Hulha Negra para realizar a prova.  A jovem escreveu sobre os aplicativos, em razão de ter conhecimento sobre o assunto e pelo fato que ocorreu em São Paulo, quando uma jovem, de 22 anos, foi morta após oferecer carona em um aplicativo. Eliandra já decidiu o seu futuro. “Quero cursar Direito e ser advogada”, diz.

 

Vestibular Complementar

A Urcamp realizará um Vestibular Complementar de Verão 2018. As inscrições estarão abertas a partir de terça-feira, 21, pelo site www.urcamp.edu.br.  A prova de redação será realizada no dia 10 de dezembro, às 13h30.  A taxa de inscrição é de R$ 30. Conforme a Pró-Reitoria Acadêmica (PROAC), no Vestibular Complementar serão oferecidos os cursos que ainda restam vagas.

Créditos/Financiamentos

A Urcamp possui algumas modalidades de crédito e financiamento para os vestibulandos, além das bolsas Prouni/Proies que são oferecidas por meio de inscrição no site do Ministério da Educação, conforme cronograma estipulado pelo governo.

FIPRES – O Financiamento Próprio Estudantil (Fipres) permite que o aluno ingressante pague apenas 70% da mensalidade e o restante, de 30%, somente após concluir a graduação. A instituição dispõe, ainda, um desconto de 15% para o estudante que se matricular em todas as disciplinas da grade curricular.

CREDIES/FUNDACRED – No Credies, o vestibulando pode pagar 50% da mensalidade enquanto está estudando e o restante, de 50%, após concluir o curso. A solicitação de financiamento ocorre por meio do site portal.fundacred.org.br.

FIES – Financiamento Estudantil do Ministério da Educação, o qual permite que o aluno possa financiar até 100% de sua graduação. Para isso é necessário que o estudante tenha realizado Enem a partir da edição de 2010 e obtido média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos e nota na redação superior a zero e fazer a inscrição pelo site fiesselecaoaluno.mec.gov.br, seguindo o cronograma e os critérios exigidos pelo programa.

*Informações de documentos necessários para adesão aos financiamentos podem ser obtidas na Central do Aluno.

festival

Jornalismo da Urcamp promove painel com convidados do Festival Internacional de Cinema

A Universidade da Região da Campanha (Urcamp) através do curso de Jornalismo realizou em parceria com o Festival Internacional de Cinema da Fronteira, o painel “Do jornalismo ao cinema: crítica e produção de conteúdos no audiovisual brasileiro”. O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira, 17, no salão de atos da universidade.

Na abertura do painel, a pró-reitora de Inovação, Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, professora Elisabeth Cristina Drumm, destacou a importância da cultura e reforçou a parceria que a instituição tem ao longo dos anos com o Festival. 

O painel foi formado pelo jornalista e crítico de cinema, Roger Lerina; a jornalista, roteirista e criadora do programa Saia Justa, do GNT, Suzana Villas Boas; diretor de cinema, Eduardo Brandão e mediação do diretor artístico do Festival, Zeca Britto. Os convidados explanaram sobre suas produções, projetos e as criações de conteúdos.

O debate encerrou com a exibição especial do curta “Vazio do lado de fora”, dirigido por Eduardo Brandão. A produção foi selecionada e exibida em Cannes este ano. O filme foi gravado na Vila Autódromo, comunidade que resistiu à devastação no Rio, em 2016.

O coordenador do curso de Jornalismo, Glauber Pereira, falou da satisfação de receber os convidados do Festival na instituição, além de destacar a parceria que há entre o curso e o evento, através das produções de CineJornais e demais trabalhos produzidos pelos alunos.

Após o encerramento, os convidados visitaram o Museu da Gravura Brasileira, mantido pela Fundação Áttila Taborda/Urcamp.

saraunouruguaidois

Acadêmicos relatam experiências nas apresentações de trabalhos em Montevidéu

Cerca de 10 trabalhos foram apresentados por acadêmicos dos cursos de História, Sistemas de Informação, Jornalismo, Administração e Ciências Biológicas da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) durante o 18º Encontro Iberoamericano de Cementerios Patrimoniales, em Montevidéu, no Uruguai.

O grupo de alunos com a professora e coordenadora do curso de História, Clarisse Ismério, voltou recentemente de viagem com muitos conhecimentos e aprendizados. As pesquisas apresentadas no evento estiveram voltadas para a área patrimonial e cemiterial, com ênfase em representações através da poesia; o cemitério na poesia; as mulheres na área cemiterial – religiosidade, os ritos de passagem do batuque afro-gaúcho, entre outros.

Os alunos de Sistemas de Informação, Denizar Souza, Josiellén Milano e Fabiane Vargas participaram do evento, pois estão envolvidos em dois trabalhos do projeto Patrimônio Digital, coordenado por Clarisse Ismério e Fábio Paz. Os acadêmicos explicaram sobre “Patrimônio Digital: Gestão e organização do acervo cemiterial” e “Patrimônio Digital: Revitalização digital dos acervos museológicos de Arte Sacra e Cemiterial”.

O discente Denizar Souza diz que é importante apresentar um trabalho em evento internacional. “É uma troca de conhecimento, pois na mesma sala de apresentação também tivemos explanação sobre Fotografias Patrimoniales em 3D, que também tem uma relação com a nossa área”, comenta. Souza ainda frisa que o trabalho em conjunto com os demais cursos oportuniza uma troca de conhecimento das áreas, além do networking realizado com os pesquisadores e acadêmicos de inúmeras instituições de diferentes países. “Assim trazemos novas ideias ao nosso projeto e também mostrar no que estamos trabalhando, pois o conhecimento tem que ser disseminado e não ficar fechado dentro da instituição”, completa.

Já a estudante de Jornalismo, Hallana Oliveira, destaca que a experiência foi única em apresentar a cosmovisão africana e gaúcha para outro país. A acadêmica explanou sobre “Ritos de passagem no batuque afro-gaucho”, com co-autoria dos colegas Tanize Sedrez e Samuel Nunes. “Conseguimos mostrar que o nosso Rio Grande do Sul tem muito a oferecer em termos de cultura negra, que perpassa diversos seguimentos da sociedade, se opondo ao que é vendido para o resto do mundo, mostrando que o Estado é sim Negro, e o batuque, religião afro-gaúcha, é a prova disso”, ressalta.

Ainda segundo Hallana, embora eles tenham apresentado um artigo que revela sobre a visão de morte que consiste uma série de rituais, conseguiram discutir e mostrar a diversidade de práticas religiosas que são ricas e existem dentro da própria religão dentro do Rio Grande do Sul.

A Urcamp foi uma das apoiadoras do evento internacional, promovido pela Red Iberoamericana de Gestión y Valoración de Cementerios Patrimoniales. O encontro reuniu pesquisadores de vários países da América Latina.

enfermagemfesta

Acadêmicos promovem evento para marcar as comemorações dos 25 anos do curso de Enfermagem

O curso de Enfermagem da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) completou, neste mês, 25 anos de criação. Para comemorar a data, os acadêmicos do sétimo semestre, através da disciplina de Processos Educativos em Saúde II, ministrada pela professora Lúcia Azambuja Vieira, organizaram um evento para marcar as comemorações do aniversário do curso.

A festividade ocorrerá na sexta-feira, 24, no Complexo Cultural do Museu Dom Diogo de Souza. A programação contará com apresentação de trabalhos, palestras, mesa de debate e show. O evento inicia às 16h com credenciamento. Já as 17h ocorrerá a Mostra de Iniciação Científica “Enfermagem em Movimento”, oportunidade que os acadêmicos do curso apresentarão suas pesquisas e produções nos mais diversos eixos temáticos da área. A explanação dos trabalhos será em forma de pôster exposto.

DEBATES – A programação do evento será marcada, ainda, com debates e discussões da profissão. A partir das 18h acontecerá uma meda redonda com profissionais egressos da instituição. Deverão participar os enfermeiros Tiago Pimentel, Ariadne Meira e Franciele Souza, os quais irão apresentar suas experiências e desafios da área. Já as 19h30 uma palestra será realizada com a egressa da primeira turma do curso e atualmente enfermeira do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, Cláudia Barcellos.

O evento encerrará com show ao vivo do Trio Clave, no hall de entrada do complexo. As inscrições para o evento custam R$ 40 e podem ser feitas com os discentes do curso.

apaetres

Educação Física de Alegrete realiza 2ª Adaptação e reúne APAEs da região

Nesta semana, o curso de Educação Física do campus da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) de Alegrete realizou o 2ª Adaptação – evento esportivo de integração. A atividade organizada pela disciplina de Gestão Esportiva, supervisionada pela professora Jane Gomes, reuniu a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Alegrete, Quaraí e Uruguaiana.

O evento aconteceu no 6º Regimento de Cavalaria Blindado (RCB) e envolveu cerca de 100 atletas, os quais participaram das atividades de basquete, futebol, corrida, arremesso, circuito, entre outras, propostas pelos acadêmicos do quarto semestre.

O segundo adaptação, além de promover a integração entre as associações, visou proporcionar um dia de práticas esportivas, trabalhando o movimento e as expressões corporais.

pedagogianouruguaisete

Estudantes de Pedagogia visitam escolas no Uruguai e conhecem metodologias de ensino

A quarta-feira, 15, foi marcada por uma viagem técnica para cerca de 50 acadêmicos do curso de Pedagogia da Universidade da Região da Campanha (Urcamp). Os discentes acompanhados da professora Josefa Souza e da diretora do Centro de Ciências da Educação, Humanidades e Arte (CCEHA) e coordenadora do curso, Marlisa Fico, visitaram três escolas públicas no Uruguai. As visitas tinham como objetivo conhecer o sistema de ensino, perceber as diferenças e semelhanças com as escolas do Brasil, além dos procedimentos curriculares, avaliações e outras atividades desempenhadas pelos professores no Uruguai.

O roteiro iniciou cedo da manhã. A “Escuela 74”, em Aceguá, foi a primeira visitada. Os discentes acompanharam a chegada dos alunos na instituição, a infraestrutura e os métodos de trabalho. Recepcionados pela diretora Luci Oliveira, ela explicou que a escola funciona das 8h às 15h30 e atende 80 crianças, sendo que apenas um professor trabalha com a turma durante todo o dia. A instituição teve a opção de escolher qual língua que seria trabalhada com os alunos e, na semana, os estudantes aprendem o português. Já duas vezes na semana, as crianças têm aulas de educação física.

A gestora descreveu algumas curiosidades, como, por exemplo, que para ser diretor é necessário fazer concurso público e, que, para se aposentar é necessário trabalhar cerca de 30 a 35 anos. A escola conta com um supervisor, que é itinerante e orienta as equipes diretivas. Na instituição apenas um docente é morador de Aceguá e os demais viajam diariamente de Melo.

 

Isidoro Noblía

A segunda instituição visitada ainda pela manhã foi a “Escuela 99”, em Isidoro Noblía, Cerro Largo, que funciona das 8h às 16h. A diretora Hilda Cruz contou que na escola os professores que tem aptidão por determinada área, como, por exemplo, matemática, leciona para todas as turmas. Com semelhança de ensino da primeira escola visitada, a direção contou, ainda, que é trabalhada a língua portuguesa, educação física e artística.  

Hilda falou, também, sobre a remuneração no Uruguai para os professores. Segundo ela, apesar dos mestres terem outros cursos, como especialização, não há alteração na remuneração e para ganhar uma gratificação ou subir o salário é necessário trabalhar quatro anos, porém o incentivo é muito baixo. 

As crianças se despediram do grupo de acadêmicos mostrando os tablets e computadores que recebem para estudar diariamente, além de cantarem uma música do país, mostrando os seus talentos e agradecer pela visita.

 

Ciudad de Melo

As visitas encerraram à tarde na “Escuela Dois”, na Ciudad de Melo. A instituição conta com 527 alunos e há turmas pela manhã, das 8h às 12h e a tarde, das 13h às 17h. A diretora Sandra Caticha mostrou as instalações e explicou que a escola conta com 25 mestres. Como as demais instituições, o educandário recebe alunos especiais, mas os professores não têm um assessoramento. Neste caso, os educadores decidem como vão trabalhar com a criança, pois há uma escola especial para eles. A família, segundo a diretora, é quem decide se deseja matricular o aluno na escola específica para eles.  Sandra também falou das dificuldades para manter a escola, pois o recurso do governo não é alto e, neste caso, eles se mobilizam com ações para arrecadar fundos e investir em melhorias. Em casos extremos, o governo investe no que está sendo necessário.

 

A experiência para os discentes

As escolas visitadas oferecem do primeiro ao sexto ano (Educação Infantil e Fundamental). Para os discentes, o momento foi de conhecer a realidade da educação do país vizinho. Juliana Vaz, 21 anos, do oitavo semestre, diz que é uma oportunidade de observar as escolas do Uruguai, visto que, eles convivem com mais frequência e conhecem a realidade das escolas públicas de Bagé.  Um dos fatores que chamou atenção de Juliana foi o uniforme que as crianças utilizam, sendo um jaleco padrão com top para meninos e meninas.

A discente Silvia Oliveira, 36 anos, também do oitavo semestre, enfatiza a importância da viagem. “É uma oportunidade de conhecer o país e o sistema de ensino que é bem diferente”. A estudante comenta que, apesar da situação da educação no Brasil, a inclusão nas escolas brasileiras está mais avançada do que o Uruguai.

O formando Edhu Maciel, 24 anos, vai levar a experiência para sua carreira profissional e garante que a visita foi positiva e fundamental para formação. “Excelente vivência de conhecer outras realidades, métodos e como o professor se insere nas escolas”, destaca. Para o jovem o que lhe chamou a atenção foi a disciplina dos alunos e a organização. “É diferente. Não estamos acostumados”, salienta.

A professora Marlisa Fico diz que a viagem superou as expectativas e destaca a receptividade das escolas. “É um marco na vida acadêmica. Uma grande interação entre os acadêmicos e as diretoras com os relatos de experiências das escolas”.

Nota de falecimento

A Universidade da Região da Campanha lamenta o falecimento do professor Osires de Avilla Motini do campus de Santana do Livramento ocorrido nesta manhã de sábado, 18, em Porto Alegre. O corpo será velado na capela da Funerária Angelus, em Santana do Livramento. 

Osires ausentou-se da universidade em agosto deste ano em razão de problemas de saúde. O docente atuava nos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Engenharia Civil.

A instituição se solidariza e presta condolências à família nesse momento difícil.

autoavaliacao

CPA dá início ao processo de autoavaliação

A Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Universidade da Região da Campaha (Urcamp) deu início nesta quinta-feira, 16, ao processo de autoavaliação de coordenadores e corpo docente da instituição.

Segundo a presidente da CPA, Vera Ramos, os professores devem responder as questões do processo que correspondem às dimensões definidas pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

Pelo menos até o dia 24 de novembro, o processo pode ser respondido em caráter opcional. Após essa data, professores e coordenadores devem responder obrigatoriamente.  A autoavaliação está disponível no acesso ao WebDiário.

Ainda segundo Vera, o processo resulta em apontamento de metas de melhorias. O relatório é emitido e entregue a gestão da Urcamp e, também, ao Ministério da Educação.

ESTUDANTES – Nos próximos dias, no Portal do Aluno, os estudantes já poderão responder a autoavaliação, que diz respeito as questões voltadas à instituição e aos professores.

seminariodpdois

Colégio da Urcamp de Dom Pedrito realiza seminário sobre o uso do celular

O colégio da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) campus Dom Pedrito realizou, nesta segunda-feira, 13, durante todo o dia um seminário com a temática “O uso do celular: segurança prós e contras”. O evento aconteceu no salão de atos da Escola Estadual de Ensino Médio Nossa Senhora do Patrocínio e reuniu estudantes de várias instituições da cidade.

O seminário foi marcado por palestras. Pela manhã, o advogado e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica), Gencarlo Loreto Laus abordou o tema crimes cibernéticos e o tenente da Brigada Militar, Antônio Luiz Rodrigues Goulart explanou sobre a série de acidentes que ocorrem envolvendo os aparelhos de celulares.

Já à tarde, a coordenadora do curso de Sistemas de Informação da Urcamp, em Bagé, professora Maria Elaine León, proferiu uma palestra sobre o uso de celulares nas escolas. O evento encerrou com a explanação da colaboradora do Hospital São Luís e membro da diretoria do Centro Espírita João Batista, Elaine Bruzza, que comentou sobre o uso dos celulares no convívio familiar.

Pesquisa do curso de Administração aponta queda no custo do cesto de produtos básicos

Os acadêmicos do quarto semestre do curso de Administração da Universidade da Região da Campanha (Urcamp) realizaram mais uma análise do custo da cesta básica considerando a média do terceiro trimestre em Bagé. De acordo com a pesquisa, em relação ao segundo trimestre houve uma redução de 16% nos custos dos produtos da cesta de materiais e gêneros alimentícios básicos.  Análise dos acadêmicos e professores constatou uma queda na maior parte de produtos.

A maior parte dos produtos teve baixa nos preços e apenas alguns obtiveram aumento nos custos. A carne bovina, por exemplo, apresentou uma expressiva redução em relação ao segundo trimestre chegando a diminuir em 34%, assim como a carne de aves que também vinha em elevação e agora caiu em 29% em relação ao segundo no seu custo ao consumidor. 

O arroz, outro produto bastante importante no consumo dos brasileiros, que já havia tido uma redução de 4,16%, agora teve ampliada sua redução para 8% neste terceiro trimestre. O feijão, que também no segundo trimestre obteve uma redução de 5,82%, aumentou sua redução para 9%. A batata inglesa que havia sido o segundo item do Grupo Alimentação da Cesta Básica que no trimestre passado teve maior aumento, ficando na casa dos 57,58%, nesse terceiro trimestre assumiu a posição de item numero um em redução, mesmo que o índice de 42% tenho sido menor que o índice do trimestre anterior.  A análise aponta, ainda, o grande aumento da farinha de trigo, alcançando a elevação de 50% no preço do produto.

Já com relação aos produtos do Grupo Higiene a maioria teve aumento, chamando a atenção neste trimestre a redução de 40% no preço do desodorante. Com relação aos produtos do Grupo Limpeza, onde os produtos tiveram alternadas variações para mais ou para menos, o índice da esponja de aço obteve a maior elevação alcançando a casa de 37%. Já o produto que teve maior redução ficou por conta do sabão em pó que atingiu 27% a menos em relação ao trimestre anterior. 

De acordo com o grupo de pesquisadores, o dólar permaneceu nesse período não apresentando maiores oscilações, mantendo-se em patamares estáveis estando em torno R$3,30 o que pode sinalizar um novo rumo à economia brasileira, principalmente em termos de perspectivas para 2018. “É importante destacar que ao fazer um comparativo entre o salário mínimo nacional vigente, constatamos que em relação ao segundo trimestre o valor dos produtos básicos compromete aproximadamente 70,98% do valor do salário mínimo neste terceiro trimestre, sendo um percentual muito elevado para o trabalhador bajeense, mas que ficou abaixo dos 84,01% do trimestre anterior”, frisam os pesquisadores.

A análise da pesquisa foi coordenada pelos professores Rita Luciana Saraiva Jorge e Ricardo Leal Cougo.

Sub-categorias

Contato

Av. Tupy Silveira, 2099
CEP 96400-110

 

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

(53) 3242 8244

(53) 3242 8898