Bem-vindo! Hoje é terça-feira, 18 de junho de 2019

Estudantes de Jornalismo da Urcamp produzem noticiários em áudio para WhatsApp

Projeto experimental dos acadêmicos do 5º semestre do Curso de Jornalismo busca ocupar espaço no aplicativo de compartilhamento de mensagens

            Notícias na palma da mão e em formato de áudio que chegam por um aplicativo que caiu no gosto dos brasileiros. Esse é o mais novo produto experimental dos acadêmicos do Curso de Jornalismo do Centro Universitário da Região da Campanha (Urcamp), lançado nesta quarta-feira. O primeiro noticiário em áudio distribuído pelo WhatsApp está chegando nos celulares de muita gente com informações diversas.

            O projeto faz parte da disciplina Laboratório de Radiojornalismo, ministrada pelo professor Lucas Rohan. Radialista há mais de 15 anos, Rohan avalia que é preciso ocupar um espaço que, ultimamente, ficou mais conhecido pelo compartilhamento de fake news. “O rádio está se reinventando. Primeiro, ocupou a internet e, agora, vai ocupar o WhatsApp também. Costumo dizer que não leciono a disciplina de radiojornalismo, mas sim de ‘áudiojornalismo’”, comenta o professor.

            Os noticiários têm duração de cerca de 2 minutos e são produzidos e apresentados pelos acadêmicos. Serão cinco diferentes noticiários. Um apresentará um resumo das notícias mais importantes da semana na Urcamp, produzido pelos estudantes Filipe Torrez Perez, Nathália Godoy e Rodrigo Kluwe.

            “Nós estamos tentando inovar de acordo com o mercado atual, onde atualmente todos usam o aplicativo de mensagens, porque não entrarmos nesse campo?”, avalia Filipe.

            Outra produção dos acadêmicos é um noticiário com informações rurais, já que Bagé está em uma região cuja economia gira em torno da agricultura e da pecuária. Esse programa é de responsabilidade dos acadêmicos Mário Pereira e Letícia Franck.

            Para Letícia, o projeto experimental possibilita não só a prática, como também a quebra de conceitos pré-estabelecidos. “Ao ouvirmos nossa própria voz, deixamos de lado o receio e nos transportamos para um universo de sons e falas. O gravador torna-se impulso e não âncora. Expandimos nossa percepção a respeito dos programas, criamos roteiros e os transformamos em notícias. Tornamo-nos apresentadores e não apenas ouvintes. É uma proposta inovadora e necessária ao nosso crescimento enquanto futuros comunicadores”, avalia a estudante.

            As opções de lazer na cidade também terão um programa exclusivo. Produzido pelos estudantes Samuel Oliveira e Vitória Severo, o boletim vai trazer as opções de diversão na cidade.

            Os fatos mais importantes de Bagé serão resumidos pelos acadêmicos Tavisson Esteves e Ketherine Acosta. Em parceria com o Jornal Minuano, veículo usado como laboratório pelos estudantes, o noticiário pretende divulgar os acontecimentos mais relevantes da semana na região.

            O esporte não ficará de fora. Os estudantes Eduardo Gonçalves, Diego Rodrigues e Rômulo Ritta serão os responsáveis pela produção de programas especiais sobre as seleções que vão disputar a Copa América.

            O projeto tem caráter experimental e começou a ser produzido e compartilhado esta semana pelos estudantes. Os noticiários serão produzidos semanalmente até o final deste semestre a fim de avaliar a receptividade do público.